ROL DE LIVROS: detalhe da recensão











Editora: Âmbar


O Meu Pai
 
Apreciação:

 
José Jorge Letria escreve versos com facilidade e, por vezes, com demasiada facilidade, como estes que constituem o livro para a infância intitulado O meu Pai. São 10 páginas de quadras de elogio ao pai, em redondilha, embora, talvez por desleixo auditivo, nos surjam alguns versos com 6 e 8 sílabas, em que desagradavelmente tropeçamos. Também alguns prosaísmos prejudicam a beleza do texto poético que nem sempre se torna de imediato compreensível. Atente-se, por exemplo, na última quadra do livro:«O pai é a magiade uma história inacabada,quando dorme ao nosso ladonos braços da madrugada».Note-se, ainda, que o 1.º verso tem 6 sílabas, e os outros, 7.Dir-se-ia que a obrinha foi realizada um pouco à pressa, pois o autor deu-nos já trabalhos, nesta modalidade, bem mais felizes. Todas estas observações não são suficientes para considerar O Meu Pai não aceitável, dado, sobretudo, ao seu valor pedagógico. Óptimas, as ilustrações.